Proprietário

Proprietário:
Município de São João do Paraíso MG
Contato:
Prefeitura

Localização

Latitude:
-15.1773194
Longitude:
-42.1578472
Altitude:
884
Bacia Hidrográfica:
Rio Pardo
Região:
São João do Paraíso / MG
Localização:
São João do Paraiso MG

Informações

Utilização da Água:
Abastecimento Humano, Dessedentação Animal
Fonte de Abastecimento:
Chuvas/Enxurradas, Rio/Riacho, Nascentes
Preserva o Lençol de Água:
Perene
Porte:
Grande
Tamanho: (Hectare)
240
Volume (M³):
35000000
Profundidade (Metros):
40 (m)
Observações:
Barragem do Peão no Estado de Minas Gerais Município de São João do Paraíso - MG - A barragem do Peão foi inicialmente concebida (Projeto Básico - maio/2003), como uma estrutura em gravidade de CCR (concreto compactado a rolo) no trecho do Rio São João do Paraíso e outra barragem também em CCR no Riacho Carrascão, tendo os estudos hidrológicos e o dimensionamento das estruturas hidráulicas baseados nos dados topográficos a partir de Cartas do IBGE. A FUNARBE no período de maio a junho de 2005 desenvolveu os Estudos do Projeto Executivo, mantendo a concepção em alternativas de barramentos em CCR e de terra, considerando os estudos topográficos, hidrológicos e hidráulicos do Projeto Básico de 2003. Posteriormente foram efetuados levantamentos topográficos e aerofotogramétricos visando uma revisão dos dados e informações disponíveis e o dimensionamento das obras. Em setembro de 2005, a FUNARBE apresentou o Projeto Executivo com uma revisão dos estudos topográficos, da bacia hidrográfica e hidrológicos, bem como o dimensionamento hídrico definitivo. Os levantamentos efetuados levaram a uma revisão do diagrama cota x área x volume da bacia hidrográfica, tendo sido gerada uma nova carta topográfica, com curvas de níveis de 2 em 2 metros. Estes estudos mantiveram a capacidade de acumulação do reservatório da ordem de 35 hm'. Estudos posteriores e o dimensionamento das obras para as novas informações hidrológicas e hidráulicas mostraram a necessidade de se implementar os coroamentos dos maciços na elevação mínima 934,50 m, mantendo-se porém a concepção de duas barragens em •CCR. A necessidade de se manter .uma estrutura vertente na El. 931,50 m, para manutenção da bacia de acumulação, levou a se analisar outras alternativas e concepções já estudadas nas fases anteriores. Os quantitativos resultantes desses novos estudos, mantidas as concepções iniciais em CCR e a premissa anterior (Cota mínima vertente na El. 931,5m), aplicados aos preços unitários já contratados para a execução das obras, levou o orçamento das barragens a patamares bastantes elevados. (grifo dos signatários do Comitê de Segurança). A FUNARBE procedeu então a novos estudos, e baseados na escassez de material pétreo e areia, concluiu pela nova alternativa de barramento constituída por um maciço em terra no Rio São João do Paraíso e outra estrutura em CCR no Riacho Carrascão, buscando a minimização dos custos do empreendimento. À época, não foram realizados outros estudos aprofundados quanto à geologia e geotecnia dos materiais de fundação e jazidas para construção dos barramentos. (grifo dos signatários do Comitê de Segurança). A seleção da alternativa de implantar uma seção em terra no Rio São João do Paraíso foi baseada em estudos de jazidas e empréstimos de materiais impermeável para o núcleo da barragem, em qualidade e quantidade suficientes e pelo fato de parte das jazidas e empréstimos estarem localizados na bacia de acumulação e reservatório. Em complementação, os estudos evidenciaram que a rocha de fundação da barragem do Rio São João do Paraíso eram susceptíveis a tratamentos especiais de fundação (injeções de cimento e obturações de fendas, depressões). Em relação ao maciço do riacho Carrascão, foi mantida a concepção em CCR, de modo a prover a estrutura de um vertedouro incorporado ao maciço de CCR, o que evitaria a construção de um canal vertente em separado e custos adicionais. Assim, a primeira revisão do projeto executivo contemplava uma Barragem em terra compactada, com coroamento na El. 935,0 m, localizada no Rio São João do Paraíso e outra barragem em CCR, com cota de coroamento na El. 934,50 m e extravasor incorporado na El. 931,50 m, mantendo-se um volume de acumulação de 35.000.000 m³. Esta concepção mostrou-se mais viável em termos econômico e financeiro, quando comparada à alternativa anterior de ambos os maciços em CCR. As principais alterações incorporadas ao projeto executivo (2006) foram: ✓ Substituição do maciço da barragem de CCR no Riacho Carrascão por uma barragem de terra compactada,, com a crista na El. 935,0 m, a mesma El. da crista da Barragem do Rio São João do Paraíso; ✓ Vertedouro em canal (dotado de paramento escalonado e dissipadores contínuos), localizado na margem direita do vale principal do rio São João do Paraíso. O extravasor se localiza no vale do Riacho Carrascão, com largura de 50,0 m e cota da soleira da crista na El. 931,50; ✓ Eliminação do canal de interligação dos dois reservatórios, com o projeto de um Circuito Hidráulico também na Barragem do Riacho Carrascão, similar ao existente na Barragem do Rio São João do Paraíso; ✓ Projeto de uma Tomada D'Agua a montante dos Circuitos Hidráulicos, provida de ranhuras pra a instalação de comportas após o desvio do rio; ✓ Eliminação da tubulação (DN 500) de desvio no maciço da Barragem do rio São João do Paraíso. De acordo o Decreto nº 5.847, de 14 de Julho de 2006 , e em consonância com os objetivos da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR), a barragem do Peão foi construída com finalidade de acumular água para abastecimento da cidade de São João do Paraíso e demais comunidades circunjacentes, além de utilizar a água represada para a perenização do rio, demanda rural e irrigação racional, cultura vazante, criação de peixe e lazer. Foram construídas duas barragens de terra, uma localizada no rio São João do Paraíso e outra no Rio Carrascão. Executor da obra: Governo do Estado / RURALMINAS, tipo da barragem: uso múltiplo. A barragem do Peão construída no rio São João do Paraíso, afluente do Rio Pardo, a uma distância de 17 km a montante da cidade de São João do Paraíso. A ligação entre a cidade e o local do barramento é feita por estrada vicinal, cerca de 37 km de distância da sede municipal. A cidade de São João do Paraíso esta localizada no nordeste do Estado de Minas Gerais, sendo Montes Claros a cidade de maior porte localizada na região. A ligação entre as duas cidades é feita através das rodovias BR-251 e MG-404. A barragem foi concluída no dia 10 de julho de 2010, após 40 meses de construção, pelo consórcio Galvão/Pavisan, sendo que a obra ficou paralisada durante seis meses devido à falta de recursos. Ao todo, a obra mobilizou cerca de 1.200 trabalhadores e custou R$ 165 milhões, provenientes do Ministério da Integração Nacional (90%) e do governo do Estado de Minas Gerais (10%). O barramento do Rio São João tem 335 m de extensão, com uma cota do coroamento de 931,5 m e uma altura de 55 m. Já o barramento do seu afluente, o Córrego Carrascão, tem 240 m de extensão, a mesma cota de coroamento e altura de 50 m. Os barramentos possuem um vertedouro comum, de concreto, e um canal de interligação entre os dois lagos, que transferirá a água de uma bacia para outra. Se um reservatório encher demais, automaticamente a água será transferida para o outro, tornando-os equivalentes. A capacidade de acumulação de água é de 36 milhões de m³, tendo inundado uma área de 2,4 milhões de m². A capacidade de vazão da barragem é de 530 l/s. Para a construção, foram compactados 1,3 milhão m³ de terra e utilizados 32 mil m³ de concreto e 140 mil m³ de pedra. Uma das justificativas também para a construção da barragem foi seu potencial para irrigar aproximadamente 2.000 hectares, possibilidade de geração de 5.000 empregos diretos e indiretos e o aumento da renda e produção agrícola na região, mas hoje na região predomina a monocultura do eucalipto. A população que estava na área que foi inundada foi toda reassentada em terrenos cedidos pela Ruralminas, onde cada família recebeu um terreno com 54 hectares e uma casa. FICHA TÉCNICA DA BARRAGEM DO PEÃO Características Gerais Nome BARRAGEM DO PEÃO Município São João do Paraíso Estado Minas Gerais Rios Barrados Rio São João do Paraíso e Riacho Carrascão Barragem do Peão Capacidade de Acumulação (Cota 931,50) 35.160.000,00m³ Área Inundada (Cota 931,50) 2,37km² Área da Bacia Hidrográfica 145,00km² Área da Bacia Hidráulica 240,00ha NA Normal El. 931,50m NA Máx.Máx El. 933,78m NA Mín. Normal El. 896,00m NA Min. Operacional (Reserva Intangível) El. 906,50m Vazões Regularizadas Rio São João do Paraíso 0,444 m3/s Riacho Carrascão 0,086 m 3/s Características da Barragem Riacho Carrascão Tipo Terra Extensão pelo Coroamento 240,00m Cota do Coroamento 935,00m Largura do Coroamento 6,00m Altura Máxima 50,00m Características da Barragem Rio São João Tipo Terra Extensão pelo Coroamento 335,00m Cota do Coroamento 935,00m Largura do Coroamento 6,00m Altura Máxima 55,00m Características do Vertedouro Tipo Perfil Creager com Bacia de Dissipação Largura 50,00m Descarga de Projeto Q = 343,9m3/s Cota da Soleira 931,50m Características do Circuito Hidráulico Tipo Tomada D'Água e Galeria Localização Rio São João do Paraíso e Riacho Carrascão Descarga Regularizada total 0,53m 3 /s (Transcrição feita do estudo técnico apresentado ao Tribunal de Contas da União em novembro de 2010).

Imagens

Apoiadores